Após escândalo, Mozilla não vai mais anunciar no Facebook

DuReis Oliveira

A Fundação Mozilla, desenvolvedora do navegador Firefox e uma das maiores apoiadoras do software livre no mundo, anunciou que deixará de ser uma anunciante do Facebook até que a rede social resolva as questões relacionadas a privacidade e uso de dados de seus usuários por terceiros. A decisão, claro, é mais um reflexo do escândalo relacionado à Cambrudge Analytica, detonado no último final de semana.

O anúncio acontece logo depois da declaração de Mark Zuckerberg sobre o tema e a revelação de novas medidas de segurança para restringir o acesso de terceiros aos dados de utilizadores do Facebook. Até que tais restrições sejam implementadas, entretanto, a Mozilla decidiu por suspender todas as campanhas de publicidade correntes e não iniciará novas, considerando um retorno uma vez que as promessas do fundador da plataforma sejam cumpridas.

Em comunicado, a fundação afirma reconhecer que a empresa tomou medidas para coibir o uso indiscriminado de dados realizado pela Cambrydge Analytica, mas, ao mesmo tempo, acredita que mais poderia ser feito. E enquanto as mudanças de privacidade não acontecerem, bem como mais informações sobre o caso não forem reveladas, a Mozila estará suspendendo o apoio financeiro à plataforma, feito por meio da compra de espaços de publicidade.

Entre as medidas anunciadas por Zuckerberg nesta quarta-feira (21), em seu primeiro pronunciamento sobre o caso, estão uma limitação ainda maior no acesso a dados por apps de terceiros – eles passam a ter acesso apenas a nomes e e-mails para logins. Todos aqueles que requisitarem uso além disso passarão a ser investigados, enquanto softwares não utilizados pelo usuário nos últimos três meses terão suas licenças de acesso restringidas até que voltem a ser acessados, o que exigirá uma nova autorização.

Fonte: Mozila Foundation

  • Compartilhe:
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Comentário

    Relacionados